Esgoto


O esgotamento sanitário é extremamente importante para a manutenção do bem-estar das populações e apresenta uma série de benefícios intangíveis. Uma vez que a falta de tratamento do esgoto resulta em diversos problemas como o surgimento de doenças endêmicas, contaminação de recursos naturais, além de atingir outros setores da esfera municipal, através de consequências como o aumento de recurso gasto para a saúde pública, visando o tratamento de enfermidades ocasionadas pela falta de saneamento nas regiões.

Os sistemas de esgotamento sanitário existentes em Paragominas são operados pela Sanepar. Atualmente, o município possui duas ETE’s compactas que realizam o tratamento dos efluentes domésticos provenientes dos condomínios residenciais beneficiados pelo programa do governo federal “Minha Casa, Minha Vida”, além disso, a agência é responsável pela realização de projetos envolvendo a construção de novas estações. Entretanto, esses serviços serão expandidos a toda a cidade pela construção da estação de tratamento de esgoto municipal, que terá capacidade de tratamento de 66 l/s.


Sistema de Esgotamento Sanitário - Morada do Sol

O Sistema de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos esgotos sanitários do condomínio Morada do Sol apresenta a capacidade de atendentimento para 5.000 pessoas, considerando uma contribuição igual a 240l/hab. dia.

Dessa maneira, a estação suporta uma vazão média diária equivalente de até 445,44m³/dia, com um nível de tratamento de 70%, estando totalmente em conformidade com suas diretrizes específicas. A ETE funciona com um tratamento dividido em três etapas:

Primeira Etapa: Responsável pela retirada da areia e de sólidos grosseiros oriundos dos esgotos, através do gradeamento.

Segunda Etapa: Consiste no tratamento biológico e desinfecção, que é a degradação da matéria orgânica até convertê-la quase totalmente em tecido molecular e gases primários. Apresentando as seguintes partes:

  • Reator anaeróbio de fluxo ascendente híbrido com filtro anaeróbio integrado;
  • Conjunto de preparação e dosagem de solução química de cloro para desinfecção do efluente tratado biologicamente;
  • Tanque de contato para desinfecção do efluente tratado biologicamente.

Além disso, o tratamento por oxidação retira um significativo percentual de nitrogênio, fósforo e coliformes termotolerantes através da aplicação de cloro.

Terceira etapa: Tratamento de lodos digerido produzidos constantemente pelo reator anaeróbico. A ETE possui um adensador de lodo,equipamento para espessamento de lodo proveniente da unidade de tratamento de efluentes. Sua finalidade é deixar o lodo com uma consistência apropriada para ser enviado para leitos de secagem ou outras unidades de desidratação.

O efluente tratado é destinado ao rio Uraim para diluição por meio do emissário, que possui 750 metros de comprimento e atravessa a mata ciliar do rio Uraim até a sua margem.

Sistema de Esgotamento Sanitário - Morada dos Ventos

As tecnologias de tratamento de efluentes nada mais são que o aperfeiçoamento do processo de depuração da natureza, buscando reduzir seu tempo de duração e aumentar sua capacidade de absorção, com consumo mínimo de recursos em instalações e operação e o melhor resultado em termos de qualidade do efluente lançado, sem deixar de considerar a dimensão da população a ser atendida. Para tanto, a estação de tratamento Morada dos Ventos possui capacidade para tratar 40m³/h e segue a seguinte estrutura:

Manta de lodo (UASB) + Lodo ativado (Filtro aerado submerso e Decantador secundário) + Desinfecção (tanque de contado com cloro) Implantação: 3 módulos idênticos e independentes. Ocorrendo ainda, a lavagem para remoção de odores, provenientes de biogás, e a retenção em tanques de acúmulo, para descarte por caminhões limpa- fossa.

Sistema de Esgotamento Sanitário Municipal

A Sanepar realiza atualmente a construção da Estação de Tratamento de Esgoto, que irá atender todo o município com a finalização das fases do projeto. Atualmente, desenvolve-se a construção da primeira fase, que irá inicialmente abranger as áreas de coleta referentes às bacias D e G que correspondem a Promissão III. Os serviços de coleta e tratamento de esgoto adequado são extremamente essenciais para o desenvolvimento de um município aliado a melhoria da qualidade de vida da população em questão. Sendo assim, o sistema de tratamento de efluentes sanitários visa atender em um só local, gradativamente, toda a demanda do município, caracterizando- se como mais uma obra necessária a estar sendo realizada em benefício da qualidade de vida da população.


Ligações
Ano 2011 2012 2013
Quantidade de ligações totais de esgotos 687 943 967
Quantidade de ligações ativas de esgotos 240 942 944
Quantidade de ligações ativas de esgotos 5.269 6.705 9.201
Volume de esgotos coletado (m3/ano) 32,50 75,38 85,51
Volume de esgotos tratado (m3/ano) 32,40 75,38 85,51
Extensão da rede de esgotos (km) 3,90 4,80 8,70
Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) 1 1 1

©2019 SANEPAR. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: WebSoft